quarta-feira, 5 de maio de 2010

E o bolo de aniversário?

No último dia 30 foi aniversário do meu amável marido. Claro que como uma ótima esposa e também vinda de uma família que não deixa um aniversário passar em branco resolvi fazer um bolinho e uns quitutes a mais pra alimentar a nossa família. Que viriam aqui em casa no domingo seguinte.
Enfim, como já narrado aqui uma outra vez, eu não tenho muito talento com meu forno, e nem com bolos em geral. A maioria deles ficam da altura do dedinho mindinho e parecendo um quindin. Mas então, para casos de emergência a gente tem mesmo é que chamar a fiel escudeira: minha mãe! Como ela ama muito o seu genro e e a filha também, porque com certeza não queria que ela passasse vergonha com os convidados (sendo que minha mãe, é boleira de mão cheia! Pra quem já provou um floresta negra dela, sabe o que eu estou falando). Veio mamãe animada a me ajudar e perguntou: "Tem todos os ingredientes aí?" e eu "Claro mãe! Pode vir!" Eis que chega ela armada e preparada pra me ajudar já agilizando "Liga o forno pra pré-aquecer". Ok. "Cadê a batedeira, e ovos, óleo, Nescau e farinha de trigo?" Chuta, a farinha de trigo que eu tinha não dava nem uma xícara, como um bom 1° de maio os trabalhadores de folga e os mercadinhos da região FECHADOS. Vixi! A chapa começou a esquentar hehehe.
Então fomos ao mercado da região, pensem na enorme fila e tudo mais que acarreta o único mercado da redondeza aberto. Depois de sinceras e básicas 2 horas entre a compra da farinha e a fila (detalhe: minha mãe chegou a discutir com o gerente por causa da enrolação da caixa). Chegamos em casa com o forno mais-que-aquecido e demos início a mistura dos ingredientes e untando forma e pronto colocamos no fogo médio.
Passado básicos 10 minutos o bolo virou um vulcão. Imaginem (porque na hora o desespero foi tanto que não deu pra fotografar) o bolo escorrendo pelas laterais da forma e vazando até o terceiro andar do forno. Conseguiram imaginar, agora imaginem a fumaceira e o cheiro que queimado que isto acarreta. Agora multiplica isto por três. Era fumaça, muita fumaça, fumaça ao extremo, era tanta fumaça que um vizinho que eu nem conheço veio na minha janela perguntar se estava tudo bem. E eu e a mãe como duas ladys dissemos enfaticamente "tudo ótimo, só vazou um pouquinho do bolo". Ai era muita fumaça que eu e minha mãe mal conseguíamos nos enxergar, mas a mãe perseverante disse "vamos deixar assim, mais uns 10 minutos e o bolo tá pronto, pelo menos a gente não perde a fornada" a fumaça só aumentou assim em uns 50%.
Mas tá. Depois de tanta emoção tiramos o bolo. Pasmem, líquido. Não assou! Minha mãe já indignada, em como isto poderia acontecer. Lembrei de uma amiga que disse quando for fazer outro bolo ora, que Deus ajudará. Oramos em meio as raspagens do carvão de bolo que ficaram fo fundo do forno e lavagem da grade e tudo mais. Faxina no forno. E como não desistimos nunca, fomos para a nova tentativa.
Agora tudo certo, o bolo ficou ótimo. Não lindo,mais ótimo. A foto tá aí pra comprovar!
E viva o Herbert!

Um comentário:

  1. "A aventura do bolo" então rsrsrs
    Eu dou destas até hoje hehe...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...