terça-feira, 25 de maio de 2010

E a miopia, como vai?


Sou míope, desde criança, me lembro claramente do dia em que fui ao oftalmologista e que foi constatado este meu probleminha herdado geneticamente do meu pai.
Minha mãe foi comigo ao oftalmologista, e claro, como qualquer criança de uns 9 anos, fiquei enfurecida em precisar usar óculos e ao imaginar meus amiguinhos da escola me chamando de quatro-olhos. Crianças são cruéis.
Então disse para minha mãe que estava enxergando bem, que era história do médico e que eu não precisaria usar o temido óculos. Até que ela fez um teste comigo, e é bem capaz de que se você conhece minha família de perto, já ter ouvido esta história. Saindo mesmo do consultório, eu nervosa, minha mãe fala " Se você está enxergando realmente bem, o que está escrito ali naquela placa?" e eu "Que placa?". Pronto, uso óculos desde então.
Mas enfim, no último semestre andei visitando alguns oftalmologistas, porque senti que aumentou o meu grau de miopia. Neste dia eu e minha mãe fomos, animadas e encorajadas a mudar o grau e comprar novas armações, afinal queríamos renovar o nosso rosto, com um lindo óculos novo! Até que depois do primeiro exame, saímos do consultório e depois comparando o nosso antigo grau, com o que o Doutor acabara de passar , havia diminuído. No caso do problema da minha mãe, presbiopia, isso é impossível. Bom, desconfiando da informação, marcamos um segundo oftalmologista, que desta vez, minha mãe confiou, porém eu, estranhei porque estava muito diferente do primeiro e me indaguei, como poderia tanta diferença em menos de um mês. Aí resolvi ir no oftalmologista que havia passado a receita antiga, que achei confiável da outra vez, agora recebi outro grau, mas agora mais confiável.
O fato cômico é que, neste dia minha mãe me acompanhou até o oftalmologista, e ele obviamente já sabia que eu não enxergaria, sem nenhuma lente, a letra que ele estava colocando no painel luminoso. Mas ele fez questão, e colocou aquele "E" enorme e perguntou, "você enxerga que letra que é essa?" e eu "não!" Ahã, não enxerguei nada, se não, um clarão luminoso e uma mancha turva da cor preta. Minha mãe ficou chocada e simplesmente na hora não acreditou, "como assim você não enxerga? Tá mais cega do que eu imaginava!"
Pior foi ela narrando a situação pro meu marido. "Mas Herbert, era um "E" enorme, do tamanho da minha cabeça, e ela não enxergou!!!" Agora pensem na entonação dela falando, e no gesto mostrando o tamanho da cabeça dela.
Sim, sou míope e o grau aumenta sempre, horrível isso, mas é a realidade.
Me falaram que depois dos 20 anos para de aumentar, é o que eu espero... Mas até agora, os 25 anos, continua aumentando.
Mãe, uma historinha sua, pra homenagear o seu mês, de aniversário e dia das mães, obrigada por ser minha mãezona e amiga. Te amo!

2 comentários:

  1. Menina eu compartilho da indignação da Amelinha: Como é que vc não enxergou um "E" tão grande? hahahahaha
    Brincadeira amiga!!!

    ResponderExcluir
  2. primeira vez que vi seu blog e amei, shuashuashua!
    miopia é coisa seria se vc não está enxergando um "E" do tamanho de uma cabeça!!!
    shuashuasuashuashua

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...