quarta-feira, 14 de março de 2012

E o mercado?









Porque existem coisas hilárias que só acontecem no nosso dia-a-dia mesmo. Fala sério!

Ontem foi dia de mercado, aproveitando que o maridão não teve aula, lá partimos nós a comprar nossos itens de primeira necessidade.

O que todo mundo quer quando vai enfrentar o mercado, han, han? Pouca gente, claro! Mas infelizmente ontem era o dia em que a cidade inteira resolveu ir ao mesmo lugar, e lá estávamos todos afunilados naqueles corredores.

No quesito aperto, empurrão, carrinho de compra com roda estragada, sou perita. Mesmo porque ao contrário de muitas mulheres por aí eu amO fazer compra no mercado, aprendi com mamãe claro. Sempre olhando todas as prateleiras em busca das novidades, seja produto de limpeza que remove sei lá o que, há molhos novos pra colocar na salada.

Ao contrário de mim, meu marido não é nada fã das visitas mensais ao mercado. Então pra aproveitar a companhia eu tenho que sempre ir munida da indispensável lista de compras que fica em poder dele, junto com a caneta pra ir riscando o que falta e eu andando, sem muito admirar, as prateleiras - apenas de olho nos preços e nas validades e enchendo o carrinho. Isso frenéticamente, com o objetivo de finalizar a compra em menos de uma hora, o que antigamente durava sempre quase duas horas - pelo menos quando ia com a minha mãe.

Enfim, depois de todos os itens da lista riscados lá partimos nós para a fila do caixa. Que quase sempre é graaaande, pra não dizer enorme. Não sei você, mas eu e o Her sempre crescemos o olho na menor fila, olhando todos os caixas. Muitas vezes um fica posicionado no que a gente acha ser a menor e o outro sai andando por todos os caixas pra verificar se realmente escolhemos a certa, caso não o outro sai correndo da atual fila para ir para a menor.

Ontem encontramos a menor fila, e eu falei alto pro Her - Olha, vamos nessa que tá boa! Nisso ouvimos a resposta da última da fila - Não adianta, vai fechar! Não sei porque achei naquela frase dela o "não adianta" tão engraçado, e não conseguia parar de rir. Ficava pensando, o que ela quis dizer com isso? Não adianta ter esperança que o caixa vai fechar, não adianta se animar, não adianta pensar que vai sair antes do mercado. Sério, sei que no meio das minhas risadas acabamos indo pra fila ao lado da dela, que era a segunda menor. E lá eu pude perceber, como esse pessoal de mercado nos põe em situações constrangedoras.

Porque como você pode imaginar, depois de nós apareceram muitas outras pessoas para ir naquela fila e ela sempre dizendo - Vai fechar, vai fechar! Sem nenhum hipérbole acredito que mais de 20 vezes ela disse que o caixa iria fechar. O mercado deveria dar um brinde pelos serviços da moça. Sei que estava estampado na cara dela, o "ânimo" em ter que avisar todas aquelas pessoas de que o caixa ia fechar.

Me peguei pensando como o mercado poderia inovar pra visar o próximo animado que chega na fila de que o caixa vai fechar, será que uma plaquinha nas costas do último da fila dizendo:"Prezado colega de compra, se dirija a outro caixa, porque eu serei a última pessoa que ele vai atender no dia de hoje" huahaua

E é isso!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...